sexta-feira, 11 de dezembro de 2015

Megadeth: assista ao vídeo de "The Threat Is Real"

Queen: satisfeitos com Lambert, não querem mais ninguém após ele


Depois da terrível perda de Freddie Mercury em novembro de 1991, fãs de várias partes do mundo se chocaram e ainda sentem a dor dessa triste tragédia. A lendária Realeza do Rock QUEEN, ficou marcada com a poderosa voz e performance icônica do grande astro. Os outros integrantes do Queen declararam que não queriam mais saber da banda após a morte de Freddie e depois de alguns anos, o baixista John Deacon se aposentou. Brian May e Roger Taylor encontraram forças e voltaram aos palcos em parceria com Paul Rodgers, que depois de um tempo, foi substituído por Adam Lambert.


Imagem


A banda tem trabalhado com Lambert há 5 anos, fazendo shows por várias partes do mundo, e a parceria tem dado certo, levatando críticas positivas por todos os lugares que passam, inclusive voltaram ao Rock in Rio após 30 anos. A nova jornada da banda emocionou até Jer Bulsara, mãe Freddie, que compareceu pessoalmente à um dos shows e apoiou Adam Lambert, o qual o mesmo se sente honrado em homenagear seu herói sem tentar substituí-lo.
Roger Taylor e Brian May também se declararam satisfeitos em trabalhar com Lambert, e abaixo você confere alguns dos trechos em que falam a respeito:


Roger: É, e funciona tão bem no palco, eu acho que é um grande desafio para nós.
Brian: Mas com Adam é Queen, é muito mais Queen do que foi com Paul Rodgers, de fato um dos meus amigos mais velhos e queridos que fez a segurança para vários shows do Queen, foi ver um show que Adam fez quando estávamos em Vegas e ele falou “Eu já vi você em várias situações, foi ótimo com Paul Rodgers, mas hoje à noite eu vi Queen”, o que me fez confirmar o que nós somos, Adam traz uma qualidade muito natural e como disse Fritz “não, ele não é Freddie”. E ele não tenta ser Freddie nem por um instante. Mas algumas coisas que ele faz é muito, muito similar, muito parecido, a semelhança que ele traz, além do instrumento extraordinário, porque ele tem um instrumento incrível como vocalista. Mas ele traz uma certa dose de humor, ele traz um pouco de ousadia, e é tudo natural, sabe, e ele funciona com a gente. Então essa é a minha resposta. É diferente e é muito legal.
Roger: Sim, na verdade eu acho que não gostaria de trabalhar com mais ninguém depois de trabalhar com Adam.
Adam Lambert: Eu estou fazendo meu próprio estilo no sentido de não querer imitá-lo, mas eu também não quero me afastar muito da sua intenção, porque seria um pouco de sacrilégio de certa forma, eu acho que Freddie foi tão incrível e único e nunca haverá outro Freddie Mercury, ele é um ícone, então eu tenho sido muito cuidadoso, com a ajuda de ambos, em ter certeza de que há um equilíbrio e ao mesmo tempo, prestar respeito à memória de Queen, a memória que os fãs tem dessas canções e tem tomado um pouco de tempo, mas eu realmente acho que alcançamos nossa meta agora nesta turnê em encontrar essa agradável harmonia entre o antigo, o novo, o passado e o presente.
Adam Lambert: Houve momentos no palco, é parte do meu trabalho chegar lá e dar tudo de mim e ser confiante, mas especialmente quando começamos, eu tive muitos momentos de “Oh Meu Deus, será que posso fazer isso? Será que vou conseguir fazer isso? Eu não sou digno”, e ainda tenho momentos enquanto estou no palco e ouço o nome Freddie e eu fico “Ahh…”. É uma grande honra e me sinto enriquecido por isso, mas também me sinto muito humilde, que os fãs tenham me aceitado, pelo menos a aqueles que dizem que me aceitaram e eles (Brian e Roger) me aceitaram, é incrível, é uma honra.




2016 promete para o Queen. A banda já está agendada para vários festivais na Europa, como também no Rock in Rio LISBOA.


Slayer: ouça "Seasons In The Abyss" com Corey Taylor no vocal


"Seasons In The Abyss" está no EP de covers "Straight Outta Burbank", que traz ainda "Gimme Shelter" dos Stones, "Sailin' On" do Bad Brains e "Runnin Free" do Iron Maiden.

Imagem