terça-feira, 23 de fevereiro de 2016

Iron Maiden: finalmente um vídeo dos interiores do Ed Force One

Liz Moscrop é uma famosa jornalista especiada em aviação. A moça, de fininho, publicou no Youtube um vídeo que mostra bastidores e impressionantemente, interiores do Ed Force One, o novo e gigantesco avião do IRON MAIDEN.
O vídeo, que também traz comentários do vocalista e piloto Bruce Dickinson, está disponível abaixo.


Black Sabbath: Último show pode ser no Brasil - veja cidades

De acordo com o jornalista José Norberto Flesch, a turnê do Black Sabbath pela América Latina se iniciará em 19 de novembro no Chile, seguindo depois para Paraguai, Argentina e depois Brasil, sendo que os três shows que o Black Sabbath fará no país serão, respectivamente, em Curitiba, Rio de Janeiro em São Paulo. Este último, que pode ser o derradeiro show da banda, deve ser no dia 3 ou 4 de dezembro.


Vale lembrar que, até o momento, não há nenhum anúncio oficial.


sábado, 20 de fevereiro de 2016

Guns N' Roses: Em 1985, desconhecidos, tocando "Don't Cry" em bar

Como roteiro de 9 entre 10 bandas, a vida de sacrifícios, muito longe do status de ‘rockstar’, mas sim, de músicos divulgando o seu trabalho, tocando em bares, pequenas casas de show, se confirma uma realidade, que muitos sequer imaginam, o quão árdua é a estrada, até a chegada ao estrelato.
Para o GUNS ‘N ROSES, não foi diferente.
O ano era 1985, a banda californiana começava a trilhar o seu caminho, que viria posteriormente, se confirmar, em forma de sucesso estrondoso pelo mundo afora.
Entretanto, o que se vê nessa apresentação é que o GUNS N' ROSES, era ainda uma banda desconhecida do grande público. O intrépido jovem Axl Rose tentava mexer com a plateia, que estava meio que desinteressada do show.






penas em 1987, com o lançamento do “Appetite For Destruction”, chegaram ao sucesso comercial, tão almejado. O álbum se tornou um dos maiores símbolos da história do Hard Rock, até hoje.
A faixa tocada, “Don’t Cry”, também viraria um grande hit da banda, lançada apenas no terceiro álbum, em 1991, nos “Illusions”.



Imagem

Fonte: Whiplash_Net

Slipknot: show de Moscou disponível na íntegra

Vídeos da apresentação do SLIPKNOT em 30 de janeiro, em Moscou, Rússia, estão disponíveis abaixo.

Imagem

Publicidade
Setlist:
01. The Negative One
02. Disasterpiece
03. Eyeless
04. Skeptic
05. I Am Hated
06. Killpop
07. Dead Memories
08. Everything Ends
09. Psychosocial
10. Wait And Bleed
11. Duality
12. The Devil In I
13. Metabolic
14. (sic)
Encore:
15. Surfacing
16. Left Behind
17. Spit It Out

Almah: o primeiro vídeo das gravações do novo álbum


A banda brasileira ALMAH liderada pelo ex-vocalista do ANGRA, Edu Falaschi, acabou de disponibilizar no seu canal do Youtube o primeiro capítulo de uma série de vídeos sobre as gravações do seu quinto álbum. A primeira parte engloba as sessões de pre-produção do disco em Brasília/DF.



O novo álbum do Almah, ainda sem título definido, tem previsão de lançamento para o primeiro semestre de 2016, nos formatos físico e digital, nos principais mercados do mundo. Para contratar os shows do ALMAH, para qualquer cidade do Brasil, basta entrar em contato com: contato@artentretenimento.com.

domingo, 14 de fevereiro de 2016

Destruction: divulgada arte da capa do novo álbum “Under Attack”



Os alemães do Destruction lançarão seu novo álbum, Under Attack, no dia 13 de maio via Nuclear Blast Records. A arte da capa foi criada pelo aclamado artista Gyula da Hungria, que trabalhou com bandas como Annihilator, Grave Digger, Stratovarius e Tankard, entre outros.


sexta-feira, 12 de fevereiro de 2016

Irã: músicos estão presos e podem ser executados por tocar Metal


Dois integrantes da banda iraniana Confess foram presos em novembro do ano passado, aparentemente por cometer atos infames, sendo um deles tocar "metal satânico", e podem vir a ser executados por blasfêmia, informou a Metal Nation Radio, que divulgou uma carta recebida de uma pessoa ligada à banda, que teve sua identidade preservada por motivos de segurança.

Imagem



A carta relata que Siyanor e DJ Chemical, 23 e 21 anos, respectivamente, foram presos pelo Exército dos Guardiães da Revolução Islâmica ("Army of Guardians of the Islamic Revolution") em 10 de novembro de 2015, sob acusação de blasfêmia; pregar contra o sistema; formar e conduzir um selo ilegal e clandestino de rock e metal satânico; compor letras anti-religião, ateístas, anárquicas e politicamente indevidas; e ser entrevistados por rádios proibidas.
Ambos estariam em confinamento na solitária e foram mantidos isolados até o dia 5 de fevereiro, quando pagaram uma fiança estimada em cerca de 30 mil dólares. Todos os emails e páginas de relacionamento sociais foram confiscados pelo governo. De fato, a última postagem feita no facebook é datada do dia 5 de novembro.
O autor da carta espera que sua divulgação chame atenção da mídia internacional e isto possa vir a ajudar os dois músicos. No Irã, a lei prevê que blasfêmia possa ser objeto de detenção prolongada, tortura e até execução.

segunda-feira, 8 de fevereiro de 2016

Sign of the horns: o sinal do Demônio

O "sinal do demônio", também conhecido como "corna" (palavra italiana para "chifre", ou ainda "mano cornuta", "mão em forma de chifres", "fare le corna", "fazer os chifres" ou simplesmente os "chifres do capeta") é um gesto feito com a mão que possui um sentido vulgar em alguns países mediterrâneos e vários outros significados e usos em outros países.
Imagem
Suas origens podem ser traçadas até a Grécia antiga e, na Roma antiga, era conhecido como o gesto da personagem "Vorena the Elder" e simbolizava uma maldição. Ele é feito estendendo-se o indicador e o mínimo enquanto o médio e o anular são segurados para baixo com o polegar.
Esse gesto também possui vários significados nas subculturas do Heavy Metal e do Rock, onde é conhecido por vários termos: sinal do demônio, chifres do demônio, chifres do bode, chifres do metal, chifres pra cima, o grito do metal, o sinal do metal, dedos pra cima, mostrar o bode, sacudir o bode, sinal do bode, mostrar os chifres, dedos do mal, os chifres, garfo, o punho do metal, o punho do rock ou o sinal “Rock on!”.

Referências em capas de álbuns

Imagem
Na capa do álbum “Yellow Submarine” (1969), a mão direita do desenho de John Lennon faz o sinal acima da cabeça de Paul McCartney. Para muitos fãs, essa é uma das muitas pistas de que “Paul está morto”. Entretanto, é provável que o cartunista desenhou de forma errada o sinal de “Eu te amo” ou usou uma perspectiva que faz parecer que o polegar está dobrado (o que diferencia o sinal de amor dos cifres). No encarte do mesmo álbum Lennon aparecer fazendo o sinal de "Eu te amo".
Imagem
Um artigo de 31 de março de 1985 da revista Circus, assinado por Ben Liemer, afirma que Gene Simmons, do KISS, foi influenciado por Blackie Lawless, do W.A.S.P., em 1977 após assistir a um show da banda Sister em Los Angeles. Blackie havia encontrado uma saudação de mão conhecida como "corna" em um livro sobre ocultismo e começou a usá-la em suas apresentações ao vivo.
Gene Simmons aparece fazendo o sinal com sua mão esquerda na capa do álbum "Love Gun", lançado pelo Kiss em 1977, mas, na verdade, está fazendo o sinal que, na linguagem norte-americana de sinais, significa amor. Simmons depois declarou, principalmente na parte "Satan's Top 40" do filme “Little Nicky”, que ele toca seu baixo com a palheta em seus dois dedos do meio de forma que, quando ele levanta sua mão, ele automaticamente faz os chifres.
Frank Zappa pode ser visto fazendo o gesto no filme “Baby Snakes”, de 1977.
Imagem
Muito antes, uma banda de rock psicodélico-ocultista de Chicago, Coven, liderada pela cantora Jinx Dawson, lançou em 1969 o álbum "Witchcraft Destroys Minds and Reaps Souls", pela Mercury Records, e que mostrava no verso da capa os membros da banda Coven fazendo o “sinal do demônio” corretamente e incluía ainda um pôster de uma missa negra mostrando os membros em um ritual fazendo o sinal. Desde 1968, os shows do Coven sempre começavam e acabavam com Jinx fazendo o “sinal do demônio” no palco. O que é interessante é que o Coven fazia turnês com grupos como os Yardbirds, de Jimmy Page, o então “glam rocker” Alice Cooper e Vanilla Fudge, que contava com Carmine Appice, irmão mais velho de Vinnie Appice, da banda Dio. Curiosamente, a banda também gravou uma música chamada “Black Sabbath” em seu álbum de 1969 e um dos membros da banda chamava-se Oz Osborne, e não Ozzy Osbourne, que já fazia fama com o Black Sabbath. Os chifres ficaram famosos em shows de metal logo após a primeira turnê do Black Sabbath com Dio.

A opinião de quem popularizou o símbolo

Imagem
Ronnie James Dio ficou conhecido por popularizar o sinal dos chifres no heavy metal. Sua avó italiana costumava usá-lo para afastar o mau-olhado (que é conhecido como "malocchio" ou "moloch", termo que Dio usa para o gesto). Dio começou a usar o gesto após entrar para o Black Sabbath (em 1979). O vocalista anterior, Ozzy Osbourne, era bastante conhecido por usar o sinal de “paz” nos shows, levantando o dedo indicador e o médio em forma de “V”. Dio, tentando se identificar com os fãs, também quis usar um gesto de mão. Entretanto, como não queria copiar Osbourne, ele escolheu usar o sinal que sua avó sempre fazia.
De uma entrevista com Ronnie James Dio para o site Metal-Rules.com:
Metal-Rules.com – "Eu gostaria de perguntar a você sobre algo que as pessoas já te perguntaram mas que, sem dúvida, continuarão a comentar, que é o sinal criado levantando-se o indicador e o dedo mínimo. Alguns chamam de “mão do demônio” ou “olho do mal”. Gostaria de saber se você foi o primeiro a introduzir isso no mundo do metal e o que esse símbolo representa para você.
R. J. Dio – “Duvido muito que eu tenha sido o primeiro a fazer isso. É como dizer que eu inventei a roda. Tenho certeza de que alguém já tinha feito isso antes. Acho que você deveria dizer que eu o popularizei. Eu o usei tanto e tantas vezes que se tornou minha marca registrada, até que os fãs da Britney Spears quiseram fazer também... Então acho que com isso acabou perdendo o seu significado. Mas foi... eu estava no Sabbath nessa época. Era um símbolo que eu achava que refletia aquilo que a banda deveria representar. Mas NÃO é o símbolo do demônio como se estivéssemos aqui com ele. É um símbolo italiano que aprendi com minha avó e que se chamava "Malocchio". Serve para afastar o mau-olhado ou para fazer o mau-olhado, dependendo de como você o faz. Trata-se apenas de um símbolo mas tem encantos mágicos e atitudes e acho que funcionou bem com o Sabbath. Então fiquei bastante conhecido por isso e depois todos começaram a fazer a mesma coisa. Mas eu nunca diria que eu tenho crédito por ter sido o primeiro a fazer isso. Mas eu o usei tanto que acabou se tornando um tipo de símbolo do rock and roll”.

Algo a ser usado apenas em situações específicas?

Qualquer que tenha sido a sua origem na cena heavy metal, os fãs de metal adotaram o gesto como um símbolo vago de misticismo, ou simplesmente “o modo de ser do metal”, e em pouco tempo tornou-se tão comum em shows como o “headbanging”. Mas o gesto tem se espalhado além do metal para todas as formas de rock e agora está sendo usado em quase tudo. No rock, o gesto é interpretado como algo positivo, tipo "Rock on" (N: algo como “o rock sempre”). Ele é usado simplesmente para comunicar para a banda no palco (quase sempre uma banda de heavy metal) que você está gostando do show e da música.
Sacudir os chifres é um gesto sério e os “metal heads” mais radicais insistem que ele somente pode ser usado em situações apropriadas, ou para uma banda apropriada. Em geral, muitos na comunidade “metal head” acham que o gesto está sendo banalizado e comercializado. Além disso, muitos “metal heads” alegam que, como o gesto se originou no heavy metal, usá-lo no rock ou em qualquer outro gênero de música é inapropriado. Há até mesmo um grupo popular no site Facebook chamado "Do Not Use the Horns Unless You are Metal" (N: “Não use os chifres a menos que você seja fã de metal”) que afirma que (fora dos eventos esportivos dos Texas Longhorns, da Universidade do Texas) "Se sua cabeça não estiver chacoalhando, não use os chifres!”.

As versões ASCII

Os fãs de rock usam o gesto de mãos em conversas eletrônicas, para identificar grupos. É comum expressá-lo com as letras "l", "m" e "l" juntas (outras variações incluem "\", "m" e "/" para formar \m/). O símbolo \m/ supostamente lembra um dos formatos dos dedos no gesto real. Muitas variantes podem ser usadas, mas todas representam o dedos indicador e o mínimo com caracteres longos, com o dedo médio e o anular representados por caracteres menores e, às vezes, com a adição de um caractere representando o polegar.
Isso chegou até a ser parodiado, quando algo que poder ser considerado “metal” pode ser (possivelmente de forma irônica) saudado com os chifres ou marcado com o caractere ASCII equivalentes. Algo considerado extremamente “metal” poderia ser chamado de “metal demais para uma só mão” e saudado colocando-se os punhos juntos e os dedos mínimos levantados – ambas as mãos formando um grande “bode”. Isso seria escrito como \mm/ em ASCII.

Os tipos de chifres

Imagem


Fonte: Whiplash_Net 

Slipknot: Em vídeo, Shawn apresenta os perigos do palco da banda


O incrível palco do SLIPKNOT com todo aquele fogo e sistemas hidráulicos não poderia deixar de cobrar seu preço com um pouco de perigo para quem está se apresentando. Assista abaixo um tour pelo palco com Shawn ‘Clown’ Crahan.


sexta-feira, 5 de fevereiro de 2016

Megadeth: Dystopia é o 3º álbum mais vendido dos Estados Unidos

O novo álbum do Megadeth, "Dystopia", que foi lançado no último dia 22 de janeiro, vendeu cerca de 49.000 cópias em sua semana de estreia e garantiu a 3ª posição no ranking da Billboard 200 (álbuns mais vendidos dos EUA). Apesar da boa estreia, o Megadeth ainda continua sem nunca ter estreado um álbum em 1º, fato que o Metallica, por exemplo, conseguiu com seus últimos 5 álbuns.



Imagem


Outra curiosidade é que os números de "Dystopia" são quase idênticos aos do último álbum do Lamb of God, "VII: Sturm und Drang" (com o baterista Chris Adler) - que também estreou em 3º vendendo cerca de 50.000 cópias em sua semana de estreia.



Imagem

Ronnie James Dio: música inédita pode ser lançada


Em conversa com o podcast Talking Metal, Craig Goldy disse que existe uma canção em que ele e Ronnie James Dio estavam trabalhando pouco antes de sua morte. "Eu e Ronnie estávamos compondo antes dele partir. Foi um dos mais orgulhosos e ao mesmo tempo tristes momentos de minha vida", disse o guitarrista, sem dar maiores detalhes sobre a tal canção, e nem estipular quando e se será de fato lançada.



Imagem

Black Sabbath: Sharon se pronuncia sobre estado de saúde de Ozzy

Sharon Osbourne se pronunciou, em um vídeo, sobre o estado de saúde de Ozzy Osbourne que levou a banda BLACK SABBATH a cancelar alguns shows no Canadá.
“Ele está muito melhor. Ele teve sinusite, que evoluiu para uma bronquite. Ele disse que se sentia como se tivesse o Oceano Pacífico dentro dos ouvidos, e não conseguia ouvir direito. Foi um pesadelo. Ele teve de cancelar quatro shows; todos serão remarcados, estamos trabalhando nisso agora. Ele tem responsabilidade de se apresentar com sua bandaBlack Sabbath, tem responsabilidade com a equipe, com os fãs, e até com a banda de abertura, e ficar sentado em casa dessa forma, esperando e esperando - ele sentiu essa grande responsabilidade. Ele se sentiu culpado por estar doente. [...] Ele estará em Seattle no Sábado. Estará pronto para detonar.”
O vídeo pode ser assistido no link abaixo.



Imagem


Mantenha a fonte ao citar o texto: Black Sabbath: Sharon se pronuncia sobre estado de saúde de Ozzy http://whiplash.net/materias/news_794/238028-blacksabbath.html#ixzz3zIN2EBTD
Follow us: @Whiplash_Net on Twitter | Whiplash.Net.Rocksite on Facebook

quarta-feira, 3 de fevereiro de 2016

Down: Show cancelado depois de episódio racista de Phil Anselmo

Um show que o DOWN faria no festival holandês FortaRock, que ocorrerá de 4 a 5 de junho, foi cancelado. Os organizadores do festival postaram o comunicado abaixo.
Após o recente episódio do vocalista Phil Anselmo durante o Dimebash nos Estados Unidos, sua banda DOWN não é mais bem-vinda ao FortaRock. Anselmo encerrou o show nos Estados Unidos com uma saudação nazista e gritando 'white power'.



Houve diálogo com as partes envolvidas nos últimos dias visto que gostaríamos de tomar a melhor decisão baseada em fatos. Decidimos cancelar a apresentação. Queremos deixar claro que não existe lugar para racismo ou fascismo no FortaRock.


Imagem


Fonte: Whiplash_Net 



Megadeth: Shows em São Paulo, Fortaleza e Brasília

O MEGADETH tocará em São Paulo, Brasília e Fortaleza em agosto. Veja abaixo o cartaz de divulgação da tour sul-americana.



Imagem