sexta-feira, 12 de fevereiro de 2016

Irã: músicos estão presos e podem ser executados por tocar Metal


Dois integrantes da banda iraniana Confess foram presos em novembro do ano passado, aparentemente por cometer atos infames, sendo um deles tocar "metal satânico", e podem vir a ser executados por blasfêmia, informou a Metal Nation Radio, que divulgou uma carta recebida de uma pessoa ligada à banda, que teve sua identidade preservada por motivos de segurança.

Imagem



A carta relata que Siyanor e DJ Chemical, 23 e 21 anos, respectivamente, foram presos pelo Exército dos Guardiães da Revolução Islâmica ("Army of Guardians of the Islamic Revolution") em 10 de novembro de 2015, sob acusação de blasfêmia; pregar contra o sistema; formar e conduzir um selo ilegal e clandestino de rock e metal satânico; compor letras anti-religião, ateístas, anárquicas e politicamente indevidas; e ser entrevistados por rádios proibidas.
Ambos estariam em confinamento na solitária e foram mantidos isolados até o dia 5 de fevereiro, quando pagaram uma fiança estimada em cerca de 30 mil dólares. Todos os emails e páginas de relacionamento sociais foram confiscados pelo governo. De fato, a última postagem feita no facebook é datada do dia 5 de novembro.
O autor da carta espera que sua divulgação chame atenção da mídia internacional e isto possa vir a ajudar os dois músicos. No Irã, a lei prevê que blasfêmia possa ser objeto de detenção prolongada, tortura e até execução.